Trabalho por projeto – Uma estratégia promotora de inclusão educativa

É nosso entendimento que o docente de educação especial deverá ser sobretudo, um agente influenciador na criação/proposta de estratégias pedagógicas que impeçam que a exclusão aconteça no seio das escolas.

Foi esse o motivo que nos levou a conceber este projeto de intervenção, numa escola e numa turma, com um elevado número de alunos em situação de insucesso, portanto em risco de exclusão.

Alunos com níveis de aprendizagem muito díspares, e com problemas  de comportamento e relação. Todos no mesmo ano e na mesma turma com idades aproximadas, mas sem se identificarem, muitas delas, enquanto grupo turma.
Ao propormos trabalhar colaborativamente com os docentes da turma, uma das áreas do currículo (neste caso a área de estudo do meio e o tema dos animais), com todos os alunos, independentemente do seu nível e grau de aprendizagem, na modalidade de trabalho por projetos, estávamos, à partida, a garantir que todos teriam as mesmas oportunidades: direito a aprender, a dar opinião, a experimentar… E  assim aconteceu como testemunham os trabalhos realizados e  que aqui se apresentam.

Como nos afirma Sérgio Niza, 1998 “ o desafio com que se confronta a escola inclusiva é o de ser capaz de desenvolver uma pedagogia centrada nas crianças, em turmas regulares, suscetível de as educar a todas com sucesso, incluindo as que apresentam graves incapacidades…”

Inês Filipe & Elsa Barreiras

Veja o nosso VÍDEO, clicando na imagem.